Quem Somos

HISTÓRIA DA ARTESÃ EDITORA:

CARLOS ARTURO MOLINA LOZA propriamente conta sobre a criação da ARTESÃ Editora....

Ele entrou no Brasil por Corumbá, no dia 25 de dezembro de 1984, atendendo a um convite para trabalhar em Fortaleza e carregado de sonhos. Passadas as boas-vindas e o tumulto do carnaval, começou a trabalhar, incorporando-se a uma equipe de terapeutas de família da cidade e, em pouco tempo, iniciou uma série de atividades relacionadas com o tema.
Logo recebeu os primeiros convites para apresentar seu trabalho fora do Ceará. Foi assim o início de uma série de viagens que o levaram, anos mais tarde, a percorrer o Brasil de um extremo ao outro. Nos primeiros eventos de terapia familiar em que participou, conheceu alguns terapeutas cujos trabalhos chamaram sua atenção.
Esses encontros o fizeram refletir sobre a necessidade de um veículo de comunicação entre todos. Escreveu para aqueles com os quais havia estabelecido um contato mais próximo e lhes fez uma proposta: criarem “um boletim coparticipativo”. Ele escreveria de maneira regular, comentando sobre suas inquietações, atividades e pesquisas no campo da terapia familiar. A partir do segundo “número” do Boletim suas cartas incluiriam as respostas e contribuições de todos que lhe tivessem respondido. Assim todos ficariam a par do que os demais faziam. A iniciativa foi saudada com entusiasmo. O resultado, porém, foi negativo: só ele escrevia. O projeto não vingou.
O insucesso não o fez desanimar pois estava convencido de que era preciso manter uma comunicação científica e não descansaria até atingir seu objetivo. Assim nasceu a revista “Família* Temas de terapia familiar e ciências sociais”. Entrou em contato com todos os seus conhecidos e anunciou que teriam um veículo de comunicação, porque lançaria uma revista de terapia familiar. Depois de muitas peripécias reuniu os primeiros artigos e a ansiada publicação veio à luz.
Na metade do ano de 1987 decidiu que havia chegado o momento de reunir os interessados e estudiosos sobre terapia familiar no Brasil. Lançou a ideia de um “Encontro Nacional de Terapeutas de família”.
Carlos Arturo Molina Loza quis realizá-lo em Fortaleza, mas como os colegas sugeriram Salvador: “assim fica no meio do caminho...”, ele concordou. Com a inestimável colaboração de colegas da Bahia, foi organizado o evento. Por essa época, ele já havia escrito e publicado uma série de artigos, mas o evento pareceu-lhe propício para dar um passo maior. Ajuntou suas anotações e concluiu um texto chamado Andar de bicicleta ou terapia familiar é fácil. Depois de muito refletir, decidiu que seria sua primeira publicação pessoal. Concebeu uma capa, diagramou e preparou o texto, fez as ilustrações e, por último, inventou uma editora: Editora Pirata. Ele pirateava a si mesmo!
Andar de bicicleta foi lançado, com muito sucesso no I Encontro Nacional de Terapeutas de Família do Brasil, em Salvador em 1988. A edição de mil exemplares não demorou a se esgotar. Os leitores adoraram...
Os anos subsequentes viram sua produção científica apurando-se, seus textos eram cada vez mais consistentes e atraíam a atenção dos colegas, fato que provocou desinteresse com a publicação da revista.
Família* teve duas fases, com vida agitada, muitas dificuldades de ordem operacional e logística. Ele considerou que estava na hora de parar.
Então, passou a dedicar-se à publicação de seus próprios trabalhos.
Nos idos de 1995 constatou que tinha material suficiente para um livro. Analisou o fato e ousou mais: agregou as experiências adquiridas ao publicar a revista Família* e decidiu criar uma editora.
Qual nome dar para um trabalho que seria artesanal e de um profissional centrado na busca constante pela Saúde? Decidiu: o nome seria ArteSã.

A partir de 1996, Carlos Arturo Molina Loza escreveu e publicou pela sua ARTESÃ, diversas obras que tiveram grande demanda no Brasil e em países da América do Sul e inclusive publicou suas obras em espanhol e obras de outros escritores. Participou de Congressos como convidado palestrante e foi divulgador de sua obra.
Em 2009 ele concluiu que realmente, não era mais possível impulsionar a editora.
Buscou uma pessoa que conhecera em 1986, dono da LIVRARIA DO PSICÓLOGO E EDUCADOR, conhecido livreiro de Belo Horizonte, que muito havia contribuído para a divulgação da terapia familiar em Minas Gerais, inclusive de suas obras: Alcebino Santana.
Foi feita a transição, que não causou a sensação de perda.
Carlos Arturo Molina Loza soube que sua criatura passaria a alçar novos e altos vôos, na gestão de Alcebino Santana e Tiago Rabello.

Em junho de 2014 a Artesã Editora iniciou seu trabalho de representação e distribuição exclusiva e nacional dos livros da Editora CASA DO PSICÓLOGO, uma editora com mais de 30 anos de atuação no mercado editorial brasileiro e cerca de 600 títulos em seu catálogo editando conceituadas obras nas áreas de Psicologia e Pedagogia.
Atualmente a Artesã Editora prossegue em sua missão de oferecer aos profissionais de Psicologia e suas demais áreas afins acesso á informação científica, pertinente à formação e desenvolvimento destes profissionais através de suas obras e das obras de demais editoras que representa.